Logo NatcoFarma Colorido
Fraqueza após gripe

Compartilhe esse post!

Fraqueza após gripe: qual a melhor forma de tratar os sinais?

A sensação de fraqueza após gripe é um sintoma comum relatado entre pessoas que foram afetadas pelo vírus da influenza. 

O organismo gasta energia combatendo o vírus e a sensação de fraqueza pode perdurar por semanas e até por meses.

São comuns casos de fraqueza muscular e mental, raciocínio lento e até problemas de memória. 

Mas, afinal, o que fazer nesses casos? Quais as indicações de tratamento e o que se sabe sobre a condição até agora?

Confira mais sobre o assunto neste conteúdo!

Por que ocorre fraqueza após a gripe?

A fadiga é um sintoma que aparece com frequência em muitas infecções, mas às vezes a infecção vai embora e a fadiga permanece por um longo período de tempo. 

Não existem muitos estudos suficientemente aprofundados sobre a fadiga pós-viral que se estende por bastante tempo, mesmo após o desaparecimento do vírus do corpo do paciente.

Entretanto, os especialistas acreditam que ela pode ocorrer devido aos seguintes fatores:

  • uma resposta incomum a vírus que podem permanecer latentes em seu corpo;
  • níveis aumentados de citocinas pró-inflamatórias;
  • inflamação do tecido nervoso.

Vale destacar que a intensidade da fadiga não está diretamente relacionada com a intensidade da doença. Algumas pessoas podem desenvolver uma doença viral leve e continuar com fadiga por muito tempo e outras podem ficar bem mal, mas se recuperar de forma rápida.

O que colabora para a fraqueza pós-gripe?

O desencadeamento da fraqueza pós-gripe pode se dar pela ação do vírus, entretanto, o médico também deve investigar a existência da síndrome da fadiga crônica (SFC) – uma condição complexa que causa cansaço extremo sem motivo claro –,  e ainda a saúde mental do paciente e de doenças como depressão e ansiedade.

Outras condições físicas que podem causar fadiga também devem ser descartadas por meio de exames de sangue e de urina, que ajudam a descartar fontes comuns de fadiga, como: anemia, hipotireoidismo e diabetes.

Alguns tipos de infecção podem, inclusive, levar o paciente a uma fadiga contínua. 

A condição pode afetar pessoas de diferentes idades, podendo causar influência negativas a todas as áreas da vida do paciente (escolha, trabalho, relacionamentos, etc).

Sintomas que acompanham a fraqueza após a gripe

A fraqueza após a gripe é acompanhada por sintomas de exaustão física e mental sem motivos aparentes. Ela é descrita, muitas vezes, como um sintoma invisível com os quais os pacientes e a equipe médica devem lidar.

Também podem surgir:

  • problemas de concentração ou memória
  • dor de garganta e cabeça;
  • inchaço dos gânglios linfáticos;
  • dor muscular ou articular inexplicável.

Ela se difere do cansaço do dia a dia, com o qual estamos acostumados a lidar, e está presente mesmo após um descanso e boas horas de sono.

As informações são de acordo com o guia escrito pela British Association, uma organização multidisciplinar para profissionais do Reino Unido envolvidos na prestação de serviços clinicamente eficazes para pacientes com Síndrome de Fadiga Crônica/Encefalomielite Miálgica.

Além da equipe médica, os próprios pacientes e os cuidadores de pessoas que desenvolveram fadiga pós-viral estiveram envolvidos na produção do documento que traz orientações sobre como lidar com a fadiga.

Como aliviar a fraqueza após a gripe?

Como os especialistas não entendem completamente como a fadiga pós-viral se desenvolve, também não há tratamentos claros para os sintomas.

As pesquisas científicas sobre o tema não são capazes de responder se o gerenciamento distinto pode levar a resultados diferentes e mais efetivos contra a condição.

Entretanto, gerenciar os sintomas apresentados pelos pacientes geralmente inclui técnicas de relaxamento e a redução das atividades diárias, na medida do possível, para que o paciente possa aprender a lidar com a situação.

Repouso

Como aliviar a fraqueza após a gripe

O descanso é descrito no guia da British Association, como uma das mais importantes medidas. 

Isso significa reduzir entradas sensoriais que podem aumentar a tensão, como a luz muito brilhante, ruídos, etc.

A ideia não é assistir TV ou mexer no celular enquanto estiver deitada(o), mas relaxar, meditar e se concentrar na própria respiração.

Fragrâncias agradáveis, músicas relaxantes e estar em um local no qual se sinta confortável é essencial e podem ajudar o corpo a se recuperar da fraqueza após a gripe, ajudando o corpo a lidar com a infecção ou com o que restou dela.

Além disso, logo após a infecção, é importante se permitir dar um tempo para se recuperar e não voltar de imediato às atividades do dia a dia.

O paciente também deve fazer atividades divertidas e com baixo consumo de energia todos os dias e equilibrar a atividade com descansos regulares.

Alimentação rica em nutrientes

As refeições devem ser ricas em nutrientes, além de serem simples, frescas e equilibradas.

O preparo de alimentos pode ser dificultoso quando se tem fraqueza após gripe ou devido a outras infecções. Por isso, foque em alimentos de rápido preparo, mas que tenham um bom valor nutricional.

Evite o consumo de açúcar, cafeína e álcool que dão uma falsa sensação de aumento de energia, inicialmente, mas em longo prazo podem piorar os sintomas da fadiga.

Por outro lado, uma dieta rica em vitaminas e minerais pode ajudar a recuperar essa sequela da gripe, fortalecendo o sistema imunológico e melhorando processos inflamatórios.

Hidratação

Durante a infecção respiratória causada pela influenza, o paciente pode perder bastante líquido, principalmente se teve sintomas de vômito, diarréia ou febre alta, que leva à transpiração.

Por isso, a hidratação é parte do processo de recuperação e uma das medidas contra o cansaço e a fraqueza da gripe e do período posterior a ela. 

Beber água também auxilia na distribuição de nutrientes e na regulação da temperatura corporal do indivíduo, ajudando a eliminar possíveis vestígios do vírus nas células.

Noites bem dormidas

Com a fraqueza após a gripe, é comum que os padrões de sono que o indivíduo tinha antes possam mudar, tanto para um quadro com mais, quanto para menos sono.

Por isso, a rotina é importante e ajuda a regular a qualidade do sono. É recomendado que se estabeleça horários claros de ir dormir e de acordar. 

E mesmo que a qualidade do sono nas primeiras noites não seja tão boa, seguir os horários impostos ajuda a estabelecer uma rotina.

É importante reduzir a exposição à luz e telas à noite, desligar o celular e ter uma rotina de relaxamento antes do sono. Já no período da manhã, é importante obter a exposição à luz solar. 

Além disso, evitar longos períodos de sono durante o dia também é recomendado. Sonecas de 20 a 30 minutos estão permitidas.

Leia também: Gripes e resfriados nos meses frios: saiba como se prevenir

Vitaminas

Como dissemos anteriormente, uma das indicações da equipe médica é a realização dos exames para averiguar o nível de vitaminas dos pacientes.

A deficiência, insuficiência ou ainda o excesso de determinado nutriente pode interferir na rotina do paciente e na fraqueza após a gripe.

No entanto, não há suplementos que tenham eficácia comprovada para ajudar a curar a fadiga, portanto essa indicação pode ser feita se essa for uma necessidade do paciente.

Uma das melhores fontes de vitamina pós gripe é a alimentação saudável que também ajuda no fortalecimento imunológico.

Cuidados com a rotina

Voltar à rotina aos poucos é uma prática que pode ajudar o corpo a combater a fadiga e auxiliar na recuperação.

Vale retomar lentamente as tarefas, inclusive as não remuneradas, como cuidar da casa, por exemplo. Neste caso, o paciente pode precisar de apoio externo e vale considerar pedir apoio a membros da família, lideranças e colegas de trabalho.

Aumentar a atividade de uma só vez pode criar o efeito oposto ao esperado e, em vez de evoluir, o paciente pode ter um revés.

É importante tentar atravessar a fadiga mantendo uma sensação de ritmo e ir devagar nas atividades, mas com firmeza e constância.

Exercícios físicos leves

Pode ser feito um tratamento medicamentoso para a fraqueza pós-gripe

Ao voltar à rotina, a prática de exercícios físicos leves pode ajudar nos cuidados da fadiga pós-viral.

Mesmo que o indivíduo esteja acostumado à prática de exercícios intensos, é recomendado reduzir a intensidade e ir entendendo, aos poucos, como o corpo reage à ela.

De início, são indicados alongamentos e caminhadas leves. À medida em que o paciente sentir evolução do sintoma e melhora, a rotina de exercícios pode ser intensificada gradualmente.

Pode ser feito um tratamento medicamentoso para a fraqueza pós-gripe?

Não foram encontrados tratamentos medicamentosos que podem ser úteis à redução da fadiga pós-gripe.

No caso da Síndrome da Fadiga Crônica, medicamentos anti-inflamatórios, antidepressivos, analgésicos e reguladores do sono podem ser indicados para o controle de sintomas específicos.

A Natcofarma realiza a produção de medicamentos genéricos. Ao longo de mais de 40 anos a Natco tem investido em inovação e pesquisa e atualmente nós temos reconhecimento internacional pela nossa qualidade.

Conheça mais sobre a Natco!

Conclusão

Mesmo que a fadiga pós gripe seja uma condição complexa, para a qual ainda não há tratamentos claros, algumas atitudes podem ser tomadas para gerenciar os sintomas da pós-infecção.

Manter-se saudável e voltar à rotina aos poucos, estabelecendo horários de descanso entre as atividades são as principais indicações. 

Dessa forma, o corpo e a mente se acostumam à rotina e o corpo tem tempo para se recuperar por completo.

Gostou deste conteúdo? Então continue acompanhando o blog da Natcofarma e se mantenha informado sobre as novidades da área da saúde!

Leia também: Bem-estar no inverno: confira 4 dicas para cuidar da sua saúde

Veja também:

Contato

Entre em contato conosco através de nossos canais de atendimento.