Pesquisar
Close this search box.
Logo NatcoFarma Colorido
Bacteremia o que é

Bacteremia o que é: descubra tudo sobre a infecção na corrente sanguínea

Compartilhe esse post!

Você sabe o que é bacteremia?

A bacteremia se caracteriza como a presença de bactérias na corrente sanguínea e ela pode ser ocasionada por diversos procedimentos e infecções locais que se espalham pelo corpo.

Após procedimentos invasivos, por exemplo, são receitados antibióticos de forma preventiva, já que essa é uma das causas da bacteremia.

Pessoas que possuem articulações, válvulas cardíacas ou cateteres intravenosos, possuem risco aumentado de complicações para a bacteremia.

O sangue é a principal maneira pela qual as bactérias podem ser transportadas no nosso organismo e, por isso, quando não são removidas pelo próprio sistema imunológico, elas podem se acumular em outros órgãos do corpo.

Para saber mais sobre o que é bacteremia, o que ela pode causar e como funciona o tratamento para essa condição, acompanhe o artigo!

O que é bacteremia?

A bacteremia nada mais é do que a presença de bactérias na corrente sanguínea. A condição pode acontecer quando as bactérias conseguem romper a barreira protetora do sistema circulatório, sendo geradas a partir do uso de catéteres, feridas infeccionadas ou outras fontes de infecção.

A bacteremia pode indicar um quadro leve e autolimitado, mas também pode evoluir e levar ao óbito.

O risco depende principalmente da virulência da bactéria, do número de bactérias que estão presentes na corrente sanguínea e também da capacidade de defesa do sistema imunológico do paciente.

As bactérias podem ser gram positivas ou gram negativas e a identificação é importante na definição do tratamento ideal.

Principais sintomas de bacteremia

Os sintomas da bacteremia são discretos ou os pacientes podem ser assintomáticos. Quando há presença de sintoma, consiste basicamente em febre baixa.

No entanto, outros sintomas podem surgir a partir do momento em que há uma infecção generalizada e isso também é importante no entendimento do que é bacteremia. São eles:

  • taquicardia;
  • febre persistente;
  • calafrios;
  • hipotensão;
  • rebaixamento do nível de consciência;
  • dores abdominais;
  • náuseas e vômitos;
  • diarreia.

Esses sintomas indicam uma possível sepse ou choque séptico.

A sepse é uma resposta generalizada do corpo à bacteremia com risco de mortalidade que varia de moderada a substancial (10% a  40%) e se diferencia do que é a bacteremia.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a sepse é responsável pela morte de 11 milhões de pessoas por ano, além de ser uma patologia que incapacita vários outros milhões de pessoas.

No Brasil, a estimativa é que 240 mil mortes ocorram por ano, devido a um conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção.

Já o choque séptico, que é um subgrupo da sepse, envolve a hipotensão persistente, a falência de órgãos e o aumento significante da mortalidade.

O que causa a bacteremia?

Qualquer tipo de infecção pode causar bacteremia, mas ela é mais frequente em pacientes imunocomprometidos.

A sepse é, inclusive, a maior causa de morte das Unidades Intensivas de Tratamento.

Para saber o que é bacteremia, entenda também suas causas mais comuns:

  • infecção do trato urinário;
  • problema gastrointestinal;
  • infecção após cirurgia;
  • infecção pulmonar (pneumonia);
  • extração de dentes;
  • uso de objetos não esterilizados, como agulhas e seringas, por exemplo.

Leia também: Leucemia promielocítica aguda: saiba o que é e seu tratamento!

Fatores de risco da bacteremia

Alguns fatores contribuem para aumentar o risco para a bacteremia. Confira quais são os principais.

  • imunossupressão, devido a infecções por doenças como HIV, tratamento com determinados medicamentos ou devido a outras questões;
  • doenças ou tratamento com drogas que causam úlceras nos intestinos;
  • paciente em terapia com antibióticos;
  • doença graves ou que estão demorando para serem curadas;
  • alcoolismo ou abuso de outras substâncias químicas.
  • subnutrição.

Como diagnosticar?

como diagnosticar bacteremia

Entender como é realizado o diagnóstico também faz parte do entendimento do que é a bacteremia. Ele é feito a partir de hemogramas e hemoculturas.

No hemograma, é preciso observar o número de leucócitos. Os valores diminuídos, dentre outras alterações podem indicar infecção.

Já com a hemocultura, identifica-se o agente infeccioso e a presença de microorganismos no sangue.

Além disso, é possível suspeitar de sepse ou choque séptico se o paciente repentinamente desenvolver uma temperatura muito alta ou baixa ou ainda rápida frequência cardíaca ou respiratória e hipotensão.

Ele também pode apresentar sinais sistêmicos de inflamação e disfunção de órgãos, neste caso, por uma inflamação já conhecida.

Entretanto, se houver sinais de infecção sistêmica inexplicável podem ser solicitados exames físicos e laboratoriais. Exame de urina e cultura de urina, culturas de sangue e outros líquidos corpóreos são alguns exemplos.

Para buscar a fonte de infecção também podem ser solicitados exames de imagem como radiografias do tórax, ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Como tratar a bacteremia?

A bacteremia pode ser tratada com antibióticos, uma das principais características para entender o que é bacteremia.

A princípio, podem ser receitados antibióticos empíricos, de acordo com o resultado da cultura. Essa escolha deve ser muito cuidadosa, pois alguns estudos evidenciam que com o tratamento ineficiente de antibióticos empíricos, a mortalidade pode ser maior.

Essa escolha deve ser baseada em uma suposição fundamentada em conhecimentos teóricos e práticos e devem ser levados em consideração:

  • a origem da infecção;
  • o cenário clínico;
  • a suspeita dos organismos causadores;
  • resultados de culturas anteriores.

Estudos mostram que a evolução do quadro de sepse para choque séptico pode ser maior com antibióticos empíricos ineficientes.

O uso desse tipo de antibiótico é feito de forma imediata, antes dos resultados dos exames.

Já com os resultados dos testes em mão, a terapia contínua pode envolver necessidade de ajuste dos antibióticos.

Também pode haver necessidade de drenagem cirúrgica dos abscessos e a remoção de dispositivos internos, já que estes podem ser a fonte da infecção.

Leia também: Diferença entre gripe e resfriado: sintomas, causa e o que fazer

Quanto tempo dura uma infecção bacteriana?

Os tratamentos com antibiótico, geralmente, duram de 7 a 14 dias, mas pode haver necessidade de estender esse período se houver resistência do paciente em responder ao tratamento.

A resistência do organismo a bactérias é um caso de saúde pública que causa preocupação à comunidade médica.

Afinal, com o uso de antibióticos em excesso ou quando há uso inadequado do medicamento as bactérias tendem a ficar mais resistentes.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde o acesso inadequado aos antibióticos mata cerca de seis milhões de pessoas anualmente.

Nesse número também estão contabilizadas cerca de um milhão de crianças que morrem de infecção generalizada (sepse) e pneumonia evitáveis.

Qual a diferença de bacteremia e sepse?

Você já sabe o que é bacteremia, mas afinal qual a diferença dela para a sepse? Basicamente, a diferença está na complexidade e gravidade de ambas as condições.

A sepse é a evolução da bacteremia, mas ela é considerada uma resposta mais complexa e grave do organismo, pois é uma reação inflamatória sistêmica.

A bacteremia, por outro lado, pode resultar até de uma situação inofensiva como uma escovação de dentes – quando a escovação é muito forte, pode haver passagem de bactérias para a corrente sanguínea, por exemplo.

Ela pode ser curada pelo próprio organismo, se o sistema imunológico do indivíduo estiver em boas condições.

Já na sepse o paciente apresenta sintomas mais consistentes e sérios, podendo evoluir para o choque séptico que é ainda mais grave e representa uma ameaça à vida.

Qual a diferença entre infecções bacterianas e virais?

diferença entre infecções bacterianas e virais

As infecções bacterianas são provocadas por bactérias e as virais por vírus. Apesar de os sintomas nem sempre serem muito distintos, o tratamento para as duas é completamente diferente e esse é um entendimento essencial para compreender por completo o que é bacteremia.

As bactérias são organismos unicelulares que podem sobreviver dentro e fora do nosso corpo. Muitas delas, inclusive, são benéficas para a nossa saúde e ajudam em diversos sistemas do nosso corpo.

Os vírus, por outro lado, não são células, mas sim organismos que precisam de um hospedeiro para se reproduzir e se multiplicar.

Assim, eles utilizam seres humanos e animais como hospedeiros e, no momento em que entram ou saem do nosso corpo desenvolvem uma infecção.

Tanto as infecções bacterianas quanto às infecções virais podem causar doenças leves, moderadas e severas.

Além disso, para vários tipos de vírus e para algumas bactérias existem os imunizantes que podem ser adquiridos em forma de vacina.

A Natcofarma produz medicamentos que ajudam na resposta imunológica do paciente.

Aproveite e conheça mais sobre os nossos produtos!

Conclusão

Agora você já sabe o que é a bacteremia e como funciona o tratamento de uma infecção no sangue.

A bacteremia, por si só, é uma condição que pode ser resolvida pelo próprio sistema imunológico ou pode precisar de tratamento, a depender de diversos fatores como a virulência da bactéria e a quantidade delas no sangue.

Geralmente, o principal sintoma da bacteremia é uma febre baixa, mas a partir do momento que o paciente começa a apresentar sintomas mais graves como taquicardia e calafrios pode ser uma indicação de que a condição evoluiu para uma sepse.

A sepse é uma resposta complexa do organismo que é mais preocupante e deve ser tratada com urgência para que não haja uma possível falência de órgãos e choque séptico.

Saiba mais sobre infecções lendo o texto O que é citomegalovirus: conheça os sintomas e métodos de prevenção.

Leia outros artigos como este no blog da Natco!

Veja também:

Contato

Entre em contato conosco através de nossos canais de atendimento.