Pesquisar
Close this search box.
Logo NatcoFarma Colorido
Escova de cabelo com bastanbte cabelo preso indicando o que causa queda de cabelo feminino

O que causa queda de cabelo: confira os principais tipos de alopecia, dicas e cuidados

Compartilhe esse post!

Muito se fala sobre calvície, como se fosse uma condição única e geral, mas você sabe o que causa queda de cabelo exatamente?

Existem inúmeras situações que podem envolver a queda definitiva e a queda passageira. O diagnóstico e o tratamento com antecedência, quando necessário, podem ajudar a evitar a perda.

Mas antes de começarmos a falar sobre o que causa a queda de cabelo, é importante nos atentarmos para o fato de que a perda é completamente normal, pois faz parte do ciclo capilar.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, perdemos cerca de 100 a 200 fios por dia. 

Quando a perda aumenta em um determinado período de tempo, ou de forma progressiva, é importante consultar um dermatologista para que as causas sejam investigadas.

Tipos de queda de cabelo: entenda

o que causa queda de cabelo

– Alopecia androgenética

A Alopecia androgenética é a famosa calvície, que pode afetar tanto homens quanto mulheres. 

Ela se inicia na adolescência, mas geralmente só pode ser percebida a partir dos 40 anos, em média.

Neste tipo de condição que causa queda de cabelo, é possível perceber um afinamento dos fios. O cabelo vai ficando cada vez mais ralo, mais fino e, no caso dos homens, começam a aparecer as famosas entradas e a coroa, no topo da cabeça.

Já para as mulheres, a região central da cabeça é, geralmente, onde há maior queda.

O termo “andro” se refere ao hormônio masculino, que vai afinando os fios a cada ciclo.

O tratamento é feito com minoxidil e bloqueadores hormonais, que estimulam o crescimento dos fios, podendo estacionar a queda e até recuperar as áreas mais afetadas.

– Eflúvio telógeno

Eflúvio telógeno é uma condição em que há queda de cabelo por um período temporário, geralmente, de dois a quatro meses.

Existem dois tipos principais de de eflúvio telógeno:

Agudo: tem relação com algo que aconteceu três meses antes, que é o período do ciclo capilar. A quantidade de fios que caem diariamente é, em média, duas vezes maior que o considerado normal. Pode acontecer por causa do estresse, pós-parto, infecção, cirurgias, dentre outras questões.

Crônico: neste caso a queda acontece de forma cíclica. Por exemplo, uma vez por ano, o paciente tem uma queda mais acentuada por um determinado período de tempo.

Nessa condição, é comum o cabelo ficar mais volumoso na base e mais fino no comprimento. Pode estar relacionado com algumas doenças autoimunes, como a Tireoidite de Hashimoto, mas também pode não ter causa definida.

Leia também: Diferença entre gripe e resfriado: sintomas, causa e o que fazer

– Alopecia areata

A alopecia areata é uma condição na qual a queda acontece em áreas delimitadas em formato oval ou arredondado na cabeça. Com o tempo, ela pode evoluir para queda total do cabelo e até de pelos do corpo.

Cerca de 10 a 14% dos casos acontecem por fatores genéticos, e a porcentagem restante pode ter a ver com fatores imunológicos (20 a 30%) e ambientais.

Pode atingir homens e mulheres de qualquer idade, mas em 60% dos casos afeta pessoas com menos de 20 anos.

A condição tende a regredir de forma espontânea, mas o tratamento é indicado para evitar problemas psicológicos causados pela queda. 

No entanto, o tratamento não previne que novas áreas sejam afetadas. 

– Alopecia cicatricial

Para saber o que causa queda de cabelo, é preciso conhecer também a alopecia cicatricial. Essa condição afeta os folículos pilosos localizados no couro cabeludo devido a uma inflamação que acontece nestes componentes.

Ela deve ser diagnosticada e tratada o quanto antes, pois pode ser irreversível, já que a condição destrói os folículos e deixa cicatrizes no couro cabeludo.

 A alopecia cicatricial é rara e afeta apenas 3% da população, mas é importante ficar atento aos sintomas que comumente aparecem, como a queda de cabelos em tufos, a formação de áreas lisas no couro cabeludo, coceira, descamação e ardência.

O tratamento é feito com antibióticos, anti-inflamatórios, injeções e cremes.

– Alopecia cicatricial centrífuga central

A alopecia cicatricial centrífuga central (CCCA) é mais comum em mulheres negras de cabelo cacheado e afeta, geralmente, mulheres de meia-idade.

Esse é um dos tipos de condição que causam queda de cabelo, deixando cicatrizes no couro cabeludo e causando uma falha progressiva na região central.

Geralmente, começa no centro do couro cabeludo e vai se espalhando de forma centrífuga. Podem surgir ainda outros sintomas, como coceira, sensibilidade e queimação no couro cabeludo.

Sua causa é desconhecida, mas supõem-se que ela seja multifatorial, podendo contribuir para o seu surgimento: infecções fúngicas e bacterianas, genética, o uso de química, extensões e outras.

Estudos já mostraram também uma relação entre a CCCA e a diabetes mellitus tipo 2.

Quanto antes se inicia o tratamento, mais chances de formação de fibrose no couro cabeludo, onde a queda é definitiva.

Outras situações que causam queda de cabelo: conheça

cabelo caindo só de passar a mão

– Queda de cabelo pós-parto

Quando falamos sobre o que causa queda de cabelo, você já deve ter ouvido que o pós-parto é um período de queda.

Ela é bastante comum por dois motivos principais. O primeiro são as mudanças hormonais que a mulher passa nessa fase.

O corpo está passando por uma adaptação e os fios de cabelo são sensíveis a essas alterações. O outro fator é o estresse do parto, que é inevitável.

É comum que essa queda dure de dois a três meses, mas não é preciso se preocupar, pois passado esse período, os fios voltam a crescer novamente.

Leia também: Sintomas de Influenza: quais são, tratamentos e como evitar

– Estresse

Tanto o estresse crônico quanto uma situação isolada de estresse – como um acidente, a morte de um ente querido, o diagnóstico de uma doença grave, dentre outros – podem causar a queda dos fios.

Isso pode acontecer devido a uma mudança causada no ciclo dos fios por causa do estresse. 

Nesse caso, são recomendadas atividades terapêuticas que ajudem na redução do estresse, inclusive atividades físicas.

Também pode ser que o estresse só ajuda a acentuar a queda, que já acontece por outros motivos, como as alopecias que citamos anteriormente, por exemplo.

Leia também: Como fortalecer o sistema imunológico: confira as melhores dicas e pesquisas sobre o assunto

– Queda de cabelo na menopausa

Novamente, vemos que um dos fatores que causam queda de cabelo são os hormônios. Na fase da menopausa, as mulheres passam por uma redução do hormônio estrogênio.

O estrogênio é associado ao aumento da fase anágena dos fios, que é a fase de crescimento dos fios.

Como a atuação do hormônio diminui, há um aceleramento para a fase telógena, que ocasiona a queda.

Os hábitos de vida nesse período, também influenciam na queda, por isso, é recomendado ter hábitos saudáveis e, se necessário, contar com auxílio médico para suplementação, medicação e outros tratamentos.

– Queda de cabelo causada por radioterapia e quimioterapia

dpenças que causam queda de cabelo

Nos tratamentos com radioterapia e quimioterapia, comuns para tratar câncer de mama, câncer de próstata, câncer de pulmão, câncer de cólon e outros tipos de câncer, também é comum haver queda de cabelo, como efeito colateral do tratamento.

Isso acontece, porque as células dos folículos acabam sendo lesadas com os medicamentos.

As células cancerosas se multiplicam rapidamente e, por isso, os medicamentos acabam atingindo as células saudáveis de rápida reprodução, como as dos cabelos, pelos, cílios e sobrancelhas.

No entanto, não são todas as drogas que causam queda, mas quando ocorre, ela tende a cessar após o tratamento e o cabelo volta a crescer dentro de 3 a 6 meses depois.

A radioterapia afeta apenas os pelos e cabelos nos quais os raios incidem e, posteriormente, eles voltam a crescer normalmente.

– Covid-19 

A Covid-19 é uma das doenças que causam queda de cabelo e está associada ao eflúvio telógeno. Ou seja, é uma situação de bastante queda, mas que é passageira.

Ela pode acontecer cerca de três semanas a três meses após a infecção, mas pode permanecer por até nove meses.

Em algumas situações a queda pode ser percebida mais no início da cabeça, na região frontal e acontece devido à inflamação do corpo, ao estresse causado pela doença e à febre alta.

Outras doenças que podem ocasionar a queda de cabelo são: tireóide, ovário policístico, doença renal crônica, anemia, diabetes, hipertensão, dentre outras.

Você já conhece a Natcofarma? Somos uma empresa da área farmacêutica e desenvolvemos remédios de alta complexidade e com alto padrão de qualidade.

Nosso objetivo é o desenvolvimento de medicamentos acessíveis à população, mas que se beneficiem de tecnologia de ponta, pesquisa e alto padrão de qualidade. Em caso de dúvidas, consulte um (a) profissional dermatologista.

Conheça mais sobre a Natcofarma!

Conclusão

O que causa queda de cabelo pode ser, na verdade, uma série de fatores. 

Existem as condições que geram queda passageira e são causadas pelos hormônios, como o pós-parto e a menopausa, por exemplo.

Outras situações que podem causar queda é o surgimento de algumas doenças. Isso ficou bastante evidente nos últimos anos com a Covid-19, por exemplo.

O estresse também é um velho conhecido dentre os fatores que causam ou aceleram a queda. 

E além disso, também existem os diversos tipos de alopecia e o eflúvio telógeno. Algumas são passageiras e outras precisam de tratamento adequado para que não avancem.

Leia também : O que é citomegalovirus: conheça os sintomas e métodos de prevenção

E aí, o que achou deste conteúdo? Quer conferir outros como este? Então acesse o nosso blog, clique aqui e  confira agora mesmo!

Veja também:

Contato

Entre em contato conosco através de nossos canais de atendimento.