Pesquisar
Close this search box.
Logo NatcoFarma Colorido
tipos de anemia

Tipos de anemia: quais são, sintomas e principais tratamentos

Compartilhe esse post!

Apesar de muita gente pensar que a anemia é uma doença única, existem diversos tipos de anemia e formas de tratamento de acordo com a origem da patologia.

Neste cenário, a mais comum é a anemia causada pela má alimentação e absorção de ferro. 

No entanto, existem também anemias autoimunes, anemias causadas por doenças crônicas, por problemas genéticos, dentre outras.

Quer saber mais sobre os tipos de anemia? Então continue a leitura e confira!

O que é anemia?

A anemia é uma condição que pode afetar pessoas de todas as idades. Ela ocorre quando não há glóbulos vermelhos saudáveis suficientes no corpo, resultando na redução de oxigênio para vários órgãos do corpo. 

A anemia geralmente tem múltiplas causas, incluindo deficiência de ferro, certas doenças hereditárias ou doenças como insuficiência renal e câncer. 

Os sintomas podem variar dependendo da gravidade e causa, mas geralmente incluem pele pálida, tonturas, insônia e fadiga. 

O tratamento pode envolver o aumento da ingestão de ferro através de fontes dietéticas como carnes ou vegetais de folhas verdes e a ingestão de suplementos de ferro, se recomendado por um médico, e até transplante de medula óssea.

Leia também: Neoplasias hematológicas: o que você precisa saber sobre o assunto?

O que causa anemia?

O que causa anemia geralmente é a deficiência de vários nutrientes essenciais, como ferro, zinco, vitamina B12 e proteínas. 

Segundo informações da Biblioteca Virtual em Saúde MS, a anemia por deficiência de ferro, conhecida como anemia ferropriva, é particularmente comum, respondendo por aproximadamente 90% de todos os casos da doença.

Isso porque o ferro desempenha um papel crucial na produção de células vermelhas do sangue e no transporte de oxigênio para todas as células do corpo.

Vale destacar que os grupos mais afetados pelos diversos tipos de anemia incluem crianças, gestantes, lactantes (mulheres que estão amamentando), meninas adolescentes e mulheres adultas em fase de reprodução. 

No entanto, é importante observar que homens adolescentes, adultos e idosos também podem ser afetados pelos tipos de anemia.

Como a deficiência de nutrientes pode levar à anemia? 

A carência de nutrientes pode resultar em uma diminuição na produção de glóbulos vermelhos ou em uma produção de células sanguíneas com função comprometida. 

E isso pode levar aos sintomas dos tipos de anemia, como fadiga, fraqueza, palidez e falta de ar.

É importante destacar também que a avaliação da deficiência nutricional e o tratamento da anemia devem ser realizados por profissionais de saúde.

Afinal, são eles que podem prescrever suplementos ou modificar a dieta conforme necessário para corrigir essas deficiências.

Abaixo, explicamos melhor como a deficiência de cada nutriente pode levar ao desenvolvimento dos tipos de anemia.

Ferro

O ferro é fundamental na produção de hemoglobina, uma proteína presente nos glóbulos vermelhos do sangue. 

A hemoglobina, por sua vez, é a responsável por transportar o oxigênio dos pulmões para o restante do corpo.

Desta forma, quando há uma deficiência de ferro, a produção de hemoglobina é prejudicada, o que resulta em uma capacidade reduzida de transporte de oxigênio e, consequentemente, causa a anemia.

Vitamina B12

A vitamina B12 é essencial para a produção adequada de glóbulos vermelhos. 

Isso porque ela desempenha um papel crucial na síntese do DNA, necessário para a formação das células sanguíneas. 

Logo, a falta de vitamina B12 pode levar a uma produção anormal de glóbulos vermelhos, algo que contribui para o desenvolvimento dos tipos de anemia.

Zinco

O zinco é um micronutriente necessário para o funcionamento adequado do sistema imunológico e também desempenha um papel na síntese de proteínas. 

A deficiência de zinco pode afetar a produção de hemoglobina e contribuir para o surgimento de um dos tipos de anemia.

Proteínas

As proteínas são essenciais para muitos processos no organismo, como a produção de hemoglobina e outras proteínas relacionadas ao transporte de oxigênio. 

Deste modo, uma ingestão inadequada de proteínas pode impactar negativamente a produção e a função dos glóbulos vermelhos.

anemia-falciforme

Quais são os tipos de anemia?

Abaixo, conheça quais são os tipos de anemia.

– Anemia ferropriva

A anemia por deficiência de ferro é uma das deficiências nutricionais mais comuns no mundo, e coloca os indivíduos em risco para uma série de problemas de saúde. 

A principal causa da deficiência é a não obtenção de ferro dietético suficiente, que pode ser encontrado em carne vermelha, aves, frutos do mar, feijões, vegetais de folhas verdes e alimentos fortificados, como cereais. 

Esta condição também pode ser causada por distúrbios de má absorção, sangramento menstrual intenso nas mulheres, casos de parasitose, hemorragias, dentre outros.

Os sintomas incluem fadiga e unhas quebradiças, indicadores adicionais incluem palidez da pele e dificuldade de concentração. 

Se não tratada, pode levar a sérios problemas de disfunção cardíaca. Geralmente, o tratamento é feito através de mudanças dietéticas e/ou suplementação, mas é extremamente importante consultar um médico o quanto antes.

– Anemia falciforme

A anemia falciforme é um dos tipos de anemia que vem de um distúrbio genético que faz com que os glóbulos vermelhos tenham o formato de foices, característica que originou o nome da doença.

Esta anemia pode causar fadiga extrema, infecções regulares e dores severas. A anemia falciforme é herdada através dos pais e pode ser descoberta a partir do primeiro exame feito nas crianças: o teste do pezinho. 

Ainda não há cura conhecida para a anemia falciforme, entretanto, o tratamento pode ajudar a reduzir alguns de seus sintomas, bem como melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas.

– Anemia megaloblásticas por deficiência de B12

A anemia megaloblástica é um dos tipos de anemia que é causada pela falta de vitamina B12 e folato no corpo. 

Ela é resultado de má alimentação ou de problemas de absorção de nutrientes.

Nesta anemia, há uma quantidade pequena de hemácias e elas aumentam de tamanho. 

Os sintomas incluem fadiga, fraqueza, perda de apetite, perda de peso, pele pálida e feridas na boca. Em casos mais graves, também pode haver reflexos lentos, perda de equilíbrio e até confusão mental.

Entretanto, modificações na dieta, como o aumento da ingestão de certos alimentos, também podem ajudar a resolver a causa raiz. 

– Anemia perniciosa

A anemia perniciosa é um dos tipos de anemia megaloblástica, muito parecida com a condição acima, só que ela se forma de maneira distinta.

Na anemia perniciosa, o corpo tem deficiência em uma glicoproteína chamada de fator intrínseco, produzida pelas células parietais do estômago.

Essa proteína ajuda a vitamina B12 a ser absorvida pelo organismo, mas nesse caso, a absorção de vitamina B12 fica prejudicada.

A doença é fácil de tratar e possui sintomas e tratamentos muito parecidos com a anemia megaloblástica por deficiência de vitamina B12.

Leia também: Leucemia promielocítica aguda: saiba o que é e seu tratamento!

– Anemia de Fanconi

A anemia de Fanconi é uma doença genética rara e grave que causa falência da medula óssea e pode levar a outras múltiplas complicações de saúde.

Isso ocorre devido a diminuição da produção das células sanguíneas pela medula óssea.

Os sintomas podem variar de anormalidades físicas, como baixa estatura, a um risco aumentado a certos tipos de câncer. 

O tratamento normalmente envolve uma combinação de medicamentos, cuidados de suporte e monitoramento médico para gerenciar a condição. 

Em alguns casos, o transplante de medula óssea também pode ser recomendado. 

A causa da anemia por Fanconi é uma desordem genética e atualmente não há cura; entretanto, com o diagnóstico precoce e o tratamento apropriado, os indivíduos afetados podem tratar a condição com sucesso a longo prazo.

– Talassemia

Talassemia é um distúrbio genético e crônico do sangue que afeta a capacidade do organismo de produzir hemoglobina.

Existem vários tipos de talassemia, variando de leve a grave. 

A talassemia minor, geralmente apresenta apenas anemia leve como sintoma, e pode até passar despercebida.

Já aqueles com talassemia major, ou anemia de Cooley, podem enfrentar problemas mais graves, como deformidades ósseas, anemia profunda e mau funcionamento de órgãos devido à produção insuficiente de hemoglobina.

As formas mais graves de talassemia requerem transfusões de sangue regulares, medicação e até um transplante de medula óssea. 

– Anemia hemolítica

A anemia hemolítica é um dos tipos de anemia causada pela destruição prematura dos glóbulos vermelhos. 

É classificada como uma doença autoimune e pode ser dividida em três categorias:

  • anemia hemolítica quente – os autoanticorpos destroem os glóbulos vermelhos com temperatura de 37ºC;
  • anemia hemolítica fria –  os autoanticorpos atacam glóbulos vermelhos que estão abaixo da temperatura corporal normal, entre 4ºC e 18ºC;
  • anemia hemolítica mista – a destruição acontece em ambos os casos e o sinais e sintomas comuns incluem fadiga, icterícia, urina escura, falta de ar, palidez da pele, assim como insuficiência cardíaca. 

O tratamento inclui medicamentos para ajudar a parar a destruição dos glóbulos vermelhos do sangue e, no caso da anemia hemolítica fria, a proteção contra temperaturas baixas.

– Anemia aplástica

A anemia aplástica é uma condição rara, com risco de vida, na qual a medula óssea do corpo produz uma quantidade muito pequena de um ou mais componentes do sangue, como os  glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. 

Para diagnosticar anemia aplástica, os médicos precisarão realizar exames completos do sangue e da medula óssea. 

Os tratamentos mais comuns incluem medicamentos que estimulam a atividade da medula óssea, comumente usados em casos leves e moderados.

Já em casos mais graves  o transplante de medula óssea associado à quimioterapia é uma das principais opções.

Principais sintomas da anemia

Apesar de ser um grupo de doenças com causas bem variadas, os sintomas são parecidos entre os diferentes tipos de anemia.

Entre os principais estão:

  • sensação de fraqueza, apatia e cansaço generalizado;
  • sonolência;
  • dores de cabeça constantes;
  • tontura;
  • sensação de frio ou insensibilidade nas mãos e pés;
  • palidez;
  • falta de ar;
  • pulso rápido ou irregular;
  • dor no tórax.

Como saber se estou com anemia?

Os sintomas dos tipos de anemia, como palidez na pele e mucosas, apatia, cansaço generalizado, falta de apetite, sonolência, tontura, falta de ar e taquicardia ou palpitações, são comuns em pessoas que podem estar com anemia. 

Isso porque estes sinais podem indicar uma possível redução na quantidade de hemoglobina e/ou glóbulos vermelhos no sangue.

No entanto, é importante ressaltar que esses sintomas não são exclusivos da anemia e podem estar relacionados a diversas outras condições de saúde. 

Então, para saber se você está com anemia, é necessárioum diagnóstico preciso e tratamento adequado, algo que só é possível ao consultar um profissional de saúde.

Ao fazer uma consulta médica, exames de sangue, como o hemograma, entram em cena para determinar se uma pessoa está anêmica e, em caso positivo, identificar o tipo de anemia e suas possíveis causas. 

Recomendamos que qualquer pessoa que esteja preocupada com os sintomas mencionados busque a orientação de um médico para uma avaliação clínica completa.

Qual exame detecta anemia?

O exame mais comum para detectar os tipos de anemia é o exame de sangue chamado hemograma completo. 

Este exame analisa a quantidade e a qualidade das células sanguíneas, incluindo a contagem de glóbulos vermelhos, hemoglobina, hematócrito e outros parâmetros relacionados. 

Além disso, ele fornece informações cruciais sobre a saúde do sangue, o que permite identificar se há uma redução na quantidade de glóbulos vermelhos ou de hemoglobina, indicando a presença de anemia.

sintomas-de-anemia

Tratamentos para anemia

Os tratamentos variam conforme os tipos de anemia e a causa da doença.

Quando for identificado que a doença é causada pela falta de nutrientes, o principal tratamento é regular a dieta e fazer a suplementação, de acordo com indicação médica.

Nas anemias hereditárias, o que se busca é um tratamento regular, que pode precisar de transfusões sanguíneas e uma dieta rica em nutrientes.

Já as anemias causadas por doenças autoimunes ou problemas na medula óssea são um pouco mais graves e precisam de medicamentos mais fortes, como os que regulam o sistema imunológico, além de transfusões sanguíneas e também transplante de medula.

E, por último, se a anemia for causada por uma doença crônica é preciso realizar de forma conjunta o tratamento da anemia e da doença que deu origem a ela.

O que é bom para anemia?

Abaixo, apresentamos a você alguns alimentos ricos em ferro para anemia, com base nas informações fornecidas pelo Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais.

Conheça na sequência alguns alimentos recomendados para combater todos os tipos de anemia!

alimentos-ricos-em-ferro-para-anemia

Carnes

Carnes vermelhas são ricas em ferro e vitamina B12. Portanto, o consumo recomendado é de 2 a 3 vezes por semana.

No mais, destacamos que carnes brancas, como frango ou peru, também contêm ferro, embora em menor quantidade.

Rins, fígado ou coração de galinha

Partes específicas da carne, como rins, fígado e coração de galinha, são fontes de ferro e vitamina B12.

Mas aqui deixamos o alerta de que elas devem ser consumidas de forma saudável, preferencialmente grelhadas ou cozidas, e não diariamente.

Pão de cevada ou integral

Pães de cevada ou integrais são ricos em ferro, sendo uma alternativa saudável comparada ao pão branco para pessoas com anemia.

Vegetais escuros

Vegetais escuros, como salsa, espinafre e rúcula são ricos em ferro, cálcio, vitaminas, betacaroteno e fibras, sendo ideais para manter o equilíbrio do organismo.

Para consumi-los, indicamos que você os adicione em saladas ou sopas.

Beterraba

Devido ao alto teor de ferro, a beterraba é uma boa opção para combater a anemia. 

Para incluí-la em seu cardápio, ela pode ser consumida em saladas ou em sucos diários.

Feijão preto

Rico em ferro, o feijão preto pode ser consumido com acompanhamentos ricos em vitamina C, como sucos de frutas cítricas, para melhorar a absorção do ferro.

Frutas com vitamina C

Frutas como laranja, limão, tangerina, morango, abacaxi, acerola, caju, maracujá, romã ou mamão são ricas em vitamina C.

Essa vitamina é essencial para potencializar a absorção do ferro dos alimentos, portanto, recomenda-se consumi-las junto com fontes de ferro.

Importância do diagnóstico em todos os tipos de anemia

O diagnóstico correto e precoce da anemia é muito importante para que o indivíduo possa receber o tratamento o quanto antes e evitar complicações.

É muito comum que as próprias mães identifiquem que a criança está pálida e sem energia e resolvam dar, por conta própria, a suplementação para a criança.

No entanto, como vimos, a anemia não é uma doença com tratamento único, devido aos inúmeros tipos da doença. Mais medidas podem ser necessárias, tratamentos diferenciados e até acompanhamento contínuo.

Por isso, o melhor é sempre ir ao médico ou levar a criança ao médico para os exames necessários e nunca se automedicar.

Leia também : Surto de gripe nas empresas pode aumentar o absenteísmo

Conclusão

Os tipos de anemia são caracterizados pela redução na quantidade de glóbulos vermelhos ou hemoglobina no sangue e pode ter diversas causas e manifestações. 

E como você viu, a deficiência de nutrientes essenciais, como ferro, vitamina B12, zinco e proteínas, é uma das principais razões por trás dessa condição.

Neste cenário, o diagnóstico preciso é crucial para determinar a abordagem correta de tratamento. 

Afinal, os tipos de anemia tem causas específicas e requerem intervenções direcionadas. 

Além disso, mencionamos neste artigo que a identificação precoce dos tipos de anemia é fundamental para prevenir complicações e melhorar a qualidade de vida do paciente. 

Portanto, a realização de exames médicos, como o hemograma completo, é essencial para confirmar a presença de anemia e identificar seu tipo, permitindo uma abordagem terapêutica personalizada.

Referências

Veja também:

Contato

Entre em contato conosco através de nossos canais de atendimento.