Pesquisar
Close this search box.
Logo NatcoFarma Colorido
tratamento profilático

Por que  o tratamento preventivo é recomendado?

Compartilhe esse post!

O tratamento preventivo  é um conjunto de medidas de precaução que tem como foco evitar uma doença.

Por exemplo, quando falamos de um tratamento preventivo para hemofilia, o objetivo é adotar medidas que previnam a ocorrência de hemorragias em uma pessoa.

Nesse caso em especial, pacientes que sofrem de hemofilia grave tem o seu sistema articular e muscular como alvos de hemorragias recorrentes.

Portanto, é fundamental contar com o tratamento que preserve esse sistema para o bem-estar e saúde de pacientes.

E para que você consiga entender quais os tipos de tratamentos preventivos que existem e quais as doenças contam com esse tipo de tratamento, preparamos esse artigo completo sobre o tema.

Siga a leitura conosco!

tratamento preventivo

O que é tratamento preventivo?

O tratamento preventivo atua para prevenir ou atenuar determinadas doenças por meio de medidas e ações de prevenção.

E no final das contas, todas essas medidas são usadas para impedir ou reduzir o risco no desenvolvimento ou transmissão de uma doença.

Importância do tratamento preventivo

O tratamento preventivo é importante porque diminui  a ocorrência de doenças na população e consegue controlar ou evitar o surgimento de novos casos de uma determinada doença que já existe.

Então, na prática, esse tipo de tratamento é importante justamente porque mitiga os efeitos de uma determinada doença quando já não é mais possível evitá-la entre a população.

Leia também: Saiba como diagnosticar a Esclerose Múltipla

Tipos de tratamentos preventivos 

São considerados tratamentos preventivos qualquer tipo de ação que possa melhorar ou manter a saúde de uma pessoa e preveni-la de alguma doença.

Pensando nisso, os tipos de tratamentos preventivos envolvem terapias de imunização, cirurgias, terapias físicas e antibióticos. 

Conheça alguns desses tipos na sequência.

medidas profiláticas

Vacina

As vacinas são consideradas um tratamento preventivo uma vez que elas estimulam uma resposta no sistema imunológico a um vírus ou bactéria.

Assim, elas criam uma memória no sistema imunológico e essa memória possibilita que o nosso corpo lembre-se de um vírus ou bactéria específico e consiga se proteger contra ele para prevenir a doença que ele provoca.

Lembrando que cada vacina tem um número de doses necessárias para uma completa imunização.

Higiene

A higiene também é considerada um tratamento preventivo uma vez que ela estimula as defesas do nosso organismo a combater determinadas doenças.

Portanto, incluir hábitos de higiene na sua rotina é extremamente fundamental para prevenir doenças e aumentar a sua qualidade de vida.

Um dos hábitos de higiene que podemos citar e que é capaz de evitar doenças é lavar as mãos com frequência.

Esse hábito é importante porque uma enorme quantidade de organismos entra em contato com o nosso corpo pela nossa mão.

Pensando nisso, procure lavar as mãos antes e depois de comer, de ir ao banheiro e sempre que você chegar a um lugar.

Outro hábito de higiene que ajuda a prevenir doenças é escovar os dentes depois de cada refeição, pois isso colabora com a prevenção de cáries, mau hálito e outros problemas bucais.

No mais, manter a sua casa, móveis e utensílios limpos também ajuda a prevenir a proliferação de possíveis organismos causadores de doenças.

Dentária

A profilaxia dentária envolve procedimentos odontológicos que são feitos com foco em diminuir o risco de doenças gengivais e dentais em um paciente.

Esses procedimentos costumam ser recomendados em intervalos que vão de seis meses a dois anos, dependendo do histórico do paciente.

Nesses tratamentos, o dentista pode fazer uma raspagem de polimento, por exemplo, para remover o tártaro, manchas de dentes e até mesmo placa, além de outros pontos que podem atrair bactérias e desenvolver cárie.

Um tratamento de profilaxia dentária tem como destaque a limpeza abaixo da linha da gengiva, pois nessa região é difícil que as escovas de dente e fio dental alcancem e realizem uma higiene adequada, algo que nos expõe ao risco de doenças individuais e cáries.

No mais, a profilaxia dentária também consiste em um profissional inspecionando os dentes e mandíbula para procurar algum sinal de problema de saúde, algo que pode revelar casos de cáries, erupção dos dentes ou retração gengival.

Assim é possível que com a identificação precoce desses problemas o paciente possa lidar com eles antes que tornem algo mais sério. 

tratamento e profilaxia

Profilaxia antibiótica

A profilaxia antibiótica tem como objetivo proteger o nosso corpo de possíveis doenças bacterianas.

Um exemplo de doença bacteriana que podemos citar e que conta com tratamento preventivo é a endocardite, uma doença que inflama as estruturas internas do coração e acomete as válvulas cardíacas.

Profilaxia Pós-Exposição (PEP)

A profilaxia pós-exposição (PEP) é um tratamento oferecido para pessoas que foram expostas ou possivelmente expostas ao vírus HIV, como  indivíduos que tiveram contato com o sangue infectado por meio de agulhas, e determinados tipos de atividade sexual.

É comum que nestas situações seja indicada uma mistura de medicamentos, como o coquetel, de acordo com o caso.

Nesse período o paciente deve ser supervisionado e passar por testes para avaliar se existem sinais de anticorpos HIV depois do tratamento e depois de um intervalo definido. 

Aqui destacamos que vítimas de estupro podem receber profilaxia para HIV e para outras infecções sexualmente transmissíveis, bem como pessoas que tiveram atividade sexual desprotegida com alguém que tem HIV.

Quimioprofilaxia da tuberculose

A quimioprofilaxia da tuberculose envolve a administração de determinada molécula  em pacientes não infectados pelo Mycobacterium tuberculosis, mas que tiveram contato com algum portador.

Sua ação tem foco em prevenir a infecção (quimioprofilaxia primária) ou para evitar o desenvolvimento da doença em pessoas infectadas (quimioprofilaxia secundária).

Quais são as doenças com tratamento preventivo?

A seguir, apresentamos a você algumas outras doenças que podem ter  um  tratamento preventivo. Confira!

HIV

No caso do HIV, a sua prevenção, além do PEP, que citamos acima, conta com a profilaxia pré-exposição (PrEP).

Nesse caso existe um tratamento preventivo que consiste na administração diária de um comprimido para pessoas soronegativas, ou seja, que não têm o vírus, mas que apresentam alto risco de contaminação.

O PrEP, se tomado de maneira correta, tem o potencial de diminuir o risco de transmissão do HIV em 90%, uma taxa superior do que a do preservativo.

Porém, mesmo fazendo uso da PrEP, é aconselhável seguir com o uso de camisinha para potencializar a prevenção do vírus.

Sabendo disso, indivíduos que querem fazer o tratamento com PrEP precisam fazer uma sorologia para HIV antes de começar o tratamento e a cada 3 meses, para confirmar a não contaminação.

Caso alguma das sorologias seja positiva, a PrEP é suspensa e o paciente deve iniciar o tratamento para o HIV.

No mais, destacamos que pessoas com insuficiência renal crônica ou portadores de hepatite B crônica não são candidatos à PrEP, por conta do risco de agravamento das suas doenças.

Covid-19

Uma das doenças mais atuais que conta com tratamento preventivo é a Covid-19.

Nesses casos, a vacina consegue evitar a Covid-19 grave, diminuindo possíveis internações em hospitais, admissões em unidades de terapia intensiva, necessidade de oxigenioterapia e até mesmo casos de óbito. 

Ressaltamos que as vacinas da Covid-19 requerem diferentes números de doses para garantir a máxima eficácia. 

Por exemplo, as vacinas mais comuns atualmente, como Pfizer-BioNTech, Moderna e AstraZeneca, normalmente requerem duas doses para uma proteção adequada.

É crucial seguir o esquema completo de vacinação para garantir a eficácia e a proteção máxima contra a Covid-19.

Dengue

Outra doença que pode ser evitada por meio da vacina é a dengue.

No caso desta vacina, a recomendação é que sejam tomadas três doses, com intervalo de seis meses.

A sua vacina foi registrada e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como a melhor forma de crianças e adultos se prevenirem dessa doença viral.

Neste cenário, a vacina contra a dengue já mostrou uma eficácia de:

  • 60,8% para os quatro sorotipos vivos do vírus;
  • registrou uma diminuição de 93% para o risco de dengue grave;
  • redução de 80,3% para as hospitalizações pela doença.

Mas destacamos que a vacina é somente mais uma ação de prevenção para combater a dengue.

Você também deve contar com ações de higiene para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, como:

  • tampar caixas, tonéis e barris de água;
  • inserir o  lixo em sacos plásticos e manter a sua lixeira bem fechada;
  • não jogar lixos em terrenos baldios;
  • não deixar água parada da chuva acumular em sua laje;
  • ao guardar garrafas de vidro ou plástico, manter a boca para baixo.
  • ao guardar pneus velhos em casa, retirar toda a água e mantê-los em locais cobertos e protegidos da chuva.
  • colocar areia até a borda de pratinhos e vasos de plantas;
  • fazer a higienização de calhas com frequência, para evitar que folhas e galhos impeçam a passagem da água.

Lembrando que a dengue é uma doença transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti, um inseto que é facilmente encontrado dentro de casas de diversas cidades do Brasil.

doenças com profilaxia

Conclusão

Como você viu, o tratamento preventivo é uma abordagem médica que visa prevenir a ocorrência de determinadas doenças ou condições antes mesmo que elas se manifestem.

Portanto, trata-se de  uma estratégia preventiva que busca antecipar e mitigar os riscos associados a certas enfermidades, por meio do uso de intervenções terapêuticas adequadas.

E diferente do tratamento curativo, que é realizado após o diagnóstico da doença, o tratamento preventivo concentra-se na prevenção e na redução da probabilidade de desenvolvimento de determinadas patologias.

Saiba mais sobre infecções lendo o texto O que é citomegalovirus: conheça os sintomas e métodos de prevenção!

Veja também:

Contato

Entre em contato conosco através de nossos canais de atendimento.