Pesquisar
Close this search box.
Logo NatcoFarma Colorido
o-que-e-adenocarcinoma

O que é adenocarcinoma e quais seus sintomas e tratamentos?

Compartilhe esse post!

O que é adenocarcinoma é uma dúvida que desencadeia a exploração de uma categoria específica de câncer que se desenvolve nas células glandulares epiteliais.

Este tipo de carcinoma, caracterizado por sua origem em tecidos capazes de produzir secreções, abrange uma ampla variedade de órgãos, como pulmões, estômago, intestinos, próstata, mama e útero. 

Justamente por isso o adenocarcinoma, muitas vezes, apresenta-se como um desafio diagnóstico e terapêutico, demandando uma compreensão aprofundada de suas características, fatores de risco e opções de tratamento. 

E para ajudar você a entender melhor o que é adenocarcinoma, neste texto entramos em mais detalhes sobre a sua natureza, manifestações clínicas e, principalmente, formas de tratamento. 

O que é adenocarcinoma

O adenocarcinoma é um tipo de tumor maligno que pode afetar diversos órgãos do corpo, incluindo pulmões, intestinos, pâncreas, fígado, colo do útero, entre outros. 

Esse câncer é originado a partir de células glandulares epiteliais secretoras, embora não seja estritamente necessário que essas células pertençam a uma glândula específica. 

Assim, o adenocarcinoma é caracterizado pelo crescimento descontrolado e invasivo dessas células, podendo se disseminar para outras partes do corpo.

E quando falamos sobre o que é adenocarcinoma, vale ressaltar que as células epiteliais podem também originar adenomas, que são tumores benignos. 

No entanto, em alguns casos, um adenoma pode evoluir para um adenocarcinoma, tornando-se maligno. 

Portanto, é importante monitorar e tratar adequadamente os adenomas para prevenir o desenvolvimento de formas cancerígenas. 

Ressaltando que o tratamento do adenocarcinoma envolve diferentes abordagens, como cirurgia, radioterapia, quimioterapia e terapias-alvo.

Tudo depende de sua localização e estágio, conforme falaremos mais para frente neste texto sobre o que é adenocarcinoma.

Qual a diferença entre câncer e adenocarcinoma?

A diferença é que o câncer é um termo amplo que abrange todos os tumores malignos, enquanto o adenocarcinoma é uma categoria mais específica de câncer que se desenvolve em células epiteliais glandulares.

Ou seja, o câncer é um termo abrangente que se refere a todos os tumores malignos, independentemente de sua origem ou características específicas. 

É uma condição na qual as células do corpo se multiplicam de maneira descontrolada, invadindo tecidos vizinhos e, em alguns casos, se espalhando para outras partes do corpo.

Então, o termo “câncer” é usado para descrever uma variedade de doenças caracterizadas pelo crescimento anormal de células.

Já o adenocarcinoma, por outro lado, é uma categoria específica de tumor maligno e pertence à classe dos carcinomas. 

Ao nos aprofundarmos em o que é adenocarcinoma, entendemos que ele se desenvolve nas células de tecidos epiteliais que contém glândulas, que são estruturas responsáveis por secretar substâncias no organismo ou eliminá-las para fora dele. 

Portanto, adenocarcinoma é um tipo específico de câncer que tem características particulares relacionadas à sua origem nas células glandulares epiteliais.

Principais causas do adenocarcinoma

Sobre o que provoca o adenocarcinoma, adiantamos que as causas específicas ainda não são totalmente compreendidas, mas alguns fatores gerais são reconhecidos como contribuintes para o seu desenvolvimento. 

Confira abaixo quais são. 

Hereditariedade

A predisposição genética pode aumentar a probabilidade de desenvolvimento de adenocarcinomas.

Então, se houver histórico familiar de câncer, especialmente adenocarcinomas, pode haver um maior risco.

Poluição

A exposição a poluentes ambientais, como substâncias químicas industriais, poluentes atmosféricos e outros agentes tóxicos, pode estar associada ao aumento do risco de desenvolvimento de adenocarcinomas.

Idade avançada

O risco de câncer, incluindo adenocarcinomas, aumenta com a idade. 

Isso porque as células do corpo passam por mudanças ao longo do tempo, e as chances de ocorrência de mutações genéticas que levam ao câncer aumentam com o envelhecimento.

Tabagismo

Ao falarmos sobre o que é adenocarcinoma e suas possíveis causas, o tabagismo apresenta-se como um fator de risco para o desenvolvimento de adenocarcinomas, especialmente nos pulmões.

Afinal, a exposição a substâncias carcinogênicas presentes no tabaco pode causar mutações genéticas nas células pulmonares, levando ao crescimento descontrolado.

Reposição hormonal

Em situações de tumores de mama, a terapia de reposição hormonal pode ser um fator contribuinte. 

Neste caso, algumas formas de reposição hormonal têm sido associadas a um aumento do risco de certos tipos de câncer, incluindo adenocarcinoma de mama.

Qualidade da alimentação

A dieta desempenha um papel importante no risco de desenvolvimento de adenocarcinomas, especialmente em órgãos como estômago e intestino. 

Deste modo, dietas ricas em gorduras saturadas, baixas em fibras, além do consumo excessivo de álcool, podem contribuir para o surgimento desses tumores.

Tipos de adenocarcinoma

Na sequência, apresentamos a você quais são os tipos de adenocarcinoma e nos aprofundamos em o que é adenocarcinoma. Acompanhe.

Adenocarcinoma pulmonar

Esta é a variante mais comum de câncer de pulmão, mesmo entre não fumantes, e muitas vezes não apresenta sintomas iniciais. 

Sua detecção pode ocorrer por meio de exames de imagem do tórax e seus sintomas característicos envolvem tosse, expectoração sanguinolenta, dor torácica, falta de ar e perda inexplicada de peso.

Adenocarcinoma de próstata

Mais prevalente em homens com mais de 65 anos, este tipo de câncer tende a crescer de maneira gradual. 

Alguns sinais indicativos incluem alterações no fluxo urinário, presença de sangue na urina ou no sêmen, disfunção erétil e aumento da frequência urinária, especialmente à noite.

Leia também: Câncer de próstata – saiba sobre as causas, sintomas e tratamento

Adenocarcinoma gástrico

Quando presente, este tipo de câncer manifesta-se através de:

  • perda de peso acentuada sem causa aparente;
  • náuseas;
  • sensação de plenitude gástrica;
  • intolerância a alimentos de difícil digestão (como carne);
  • dificuldade de deglutição;
  • dor abdominal;
  • sangramento intestinal;
  • anemia grave.

Adenocarcinoma de cólon

Indicativos desta condição incluem mudanças nos padrões intestinais (diarreia ou constipação), presença de sangue nas fezes, anemia e dor abdominal.

adenocarcinoma-no-intestino

Adenocarcinoma de pâncreas

Praticamente todos os casos de câncer de pâncreas são classificados como adenocarcinoma. 

Infelizmente, devido à falta de sintomas específicos, a doença muitas vezes é diagnosticada em estágio avançado, podendo apresentar metástase (propagação das células cancerígenas para outros órgãos ou estruturas do corpo).

Adenocarcinoma de mama

A maioria dos cânceres de mama originam-se nos tecidos glandulares, podendo resultar em adenocarcinoma. 

Os sintomas incluem:

  • presença de nódulos;
  • deformidades nos seios;
  • retração do mamilo;
  • vermelhidão;
  • secreção mamilar;
  • dor e aumento dos gânglios axilares.

Como diagnosticar o adenocarcinoma

O diagnóstico do adenocarcinoma varia conforme o órgão afetado, mas geralmente, após a observação de sintomas e a realização de exames específicos, como os de imagem, análises sanguíneas e endoscopia, é possível identificar o problema.

Como tratar o adenocarcinoma

As opções de tratamento para o adenocarcinoma variam de acordo com a localização do tumor, incluindo radioterapia, quimioterapia e a remoção total ou parcial do tumor por meio de cirurgia.

Ao abordarmos o que é adenocarcinoma, ressaltamos que o tratamento do adenocarcinoma é crucial!

E ele é mais eficaz quando a presença e localização do tumor são identificadas precocemente, considerando sua natureza agressiva, alto risco de metástase e desafios para a cura.

Adenocarcinoma tem cura?

adenocarcinoma-tem-cura

A possibilidade de cura do adenocarcinoma varia e depende significativamente do estágio em que a doença é diagnosticada. E quanto mais cedo o diagnóstico ocorrer, maiores são as chances de cura.

Isso porque no início os tratamentos tendem a ser mais eficazes e menos agressivos.

Portanto, ao nos aprofundarmos em o que é adenocarcinoma, reforçamos que é crucial realizar exames de rastreio para identificar a presença do adenocarcinoma precocemente. 

Nesse processo, exames como mamografia, colonoscopia para cólon, exame de PSA e tomografia de tórax para pulmão são fundamentais.

No mais, mesmo em estágios avançados do adenocarcinoma, os tratamentos disponíveis têm o potencial de proporcionar uma maior qualidade de vida aos pacientes. 

A abordagem terapêutica é individualizada e pode envolver cirurgia, radioterapia, quimioterapia, terapia biológica, entre outras opções, dependendo da localização e extensão do tumor.

Conclusão

Hoje nos dedicamos a explicar a você o que é adenocarcinoma, por isso, entramos em detalhes desde sua definição como um tumor maligno originado em células glandulares epiteliais até a exploração de seus sintomas, causas e tipos específicos.

Ou seja, neste texto buscamos fornecer uma visão abrangente sobre o tema. 

E enquanto explicamos o que é adenocarcinoma, esclarecemos que a detecção precoce, por meio de exames de rastreio e a compreensão dos fatores de risco, desempenham um papel crucial nas chances de cura. 

Como você viu, os avanços no tratamento, que incluem opções como cirurgia, radioterapia e quimioterapia, oferecem esperança mesmo em estágios avançados, enfatizando a importância da abordagem multidisciplinar na gestão do adenocarcinoma. 

Referências

Veja também:

Contato

Entre em contato conosco através de nossos canais de atendimento.