Pesquisar
Close this search box.
Logo NatcoFarma Colorido
câncer de pulmão sinais

Quais são os sintomas do câncer de pulmão e como identificá-los?

Compartilhe esse post!

Ficar atento aos sintomas do câncer de pulmão é fundamental, uma vez que este é o terceiro mais comum entre homens e o quarto mais comum entre mulheres no Brasil.¹

Esses dados são do Instituto Nacional de Câncer (INCA) e ainda revelam que o câncer de pulmão é o primeiro em todo mundo em incidência entre os homens e o terceiro entre as mulheres¹

No final do século XX, esse tipo de câncer se tornou uma das principais causas de morte evitáveis, sendo que o tabagismo e a exposição passiva ao tabaco são um dos principais fatores de risco para o seu desenvolvimento. ²

Para que você fique ainda mais informado sobre esse câncer e principalmente sobre os seus sintomas, preparamos esse artigo completo sobre o tema.

Acompanhe a leitura!

sinais do câncer de pulmão

Quais os sintomas de câncer de pulmão?

Os primeiros sintomas do câncer de pulmão são inespecíficos e geralmente aparecem em fases mais avançadas da doença. 

Por isso, ao identificá-los, é importante procurar um médico para fazer o diagnóstico diferencial com doenças como infecções respiratórias, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), alergias e etc, a fim de obter o melhor tratamento possível.

Tendo isso em mente, a seguir, apresentaremos quais são os sintomas do câncer de pulmão mais comuns.

Confira!

Tosse

A tosse é um dos principais sintomas do câncer de pulmão e pode variar para cada paciente. ³

Se existirem fatores de riscos envolvidos, como tabagismo, histórico familiar de câncer de pulmão e exposição às substâncias químicas tóxicas, é ainda mais importante ligar o alerta e procurar ajuda especializada caso o sintoma persista. 

Abaixo, apresentamos dois tipos de tosse que podem indicar sintomas do câncer de pulmão. 

Tosse com sangue

Esse tipo de tosse é também chamado de hemoptise e pode ser um sinal de que algo no organismo não vai bem.

Alguns pacientes podem apresentar somente algumas manchas de sangue (hemoptoicos) misturadas com catarro e outros com grandes quantidades de sangue. ³

Expectoração

A expectoração é a produção de catarro ou muco e, embora seja associada a condições respiratórias benignas, em alguns casos ela pode indicar a presença de câncer nos pulmões.

Em determinados pacientes, principalmente os que já possuem doenças respiratórias prévias e os tabagistas de longa data, este sintoma pode ser uma produção aumentada de muco, bem como pode ser uma mudança na cor desse muco, como amarelo, verde ou até mesmo com raias de sangue. ³

Perda de apetite

Determinadas substâncias produzidas pelo tumor ou pelo próprio sistema imunológico do paciente em resposta ao câncer podem levar a perda de apetite.4

Entre os sintomas do câncer de pulmão, esse costuma se manifestar associado a outros sinais.

E um destes sinais é a perda de peso (que também pode ser explicada quando o tumor ocupa muito espaço nesse órgão a ponto de comprimir estruturas adjacentes e dificultar a ingestão de alimentos), fraqueza, fadiga, náuseas e vômitos. 4

Falta de ar

Uma das causas do aparecimento da dispnéia é o crescimento do tumor no órgão e, por consequência, comprometimento das vias respiratórias, seja por comprometimento interno da árvore brônquica ou por compressão das estruturas externamente. 4

Desta forma, a passagem do ar fica mais difícil e pode até mesmo causar uma sensação de sufocamento no paciente já que a capacidade pulmonar de expandir e contrair o ar adequadamente pode estar diretamente afetada. ³

câncer de pulmão sinais

Fadiga

A fadiga é a sensação persistente de cansaço extremo, falta de energia e fraqueza que não melhora quando você descansa.

Ela pode ser causada pelo crescimento do tumor no órgão que compromete a respiração e oxigenação adequada, conforme falamos acima. 

Mas também pode ocorrer pelo fato de o tumor liberar substâncias químicas no corpo do paciente que causam uma resposta inflamatória e interferem no metabolismo normal, levando a sensação de cansaço constante. 4

Dor no peito

A dor no peito é considerada um dos sintomas de câncer de pulmão porque o crescimento do tumor no órgão pode afetar os nervos, linfonodos e tecidos circundantes, resultando nessa dor. 

Muitas vezes ela está localizada em região próxima ao local onde está localizada a doença.3,4

No entanto, ressaltamos que a dor no peito também pode ser causada por outras doenças que merecem atenção, como:

  • doenças cardíacas;
  • refluxo gastroesofágico;
  • lesões musculoesqueléticas;
  • infecções respiratórias;
  • ansiedade. 

Rouquidão

No caso de diagnóstico de câncer de pulmão, a rouquidão acontece quando existe o comprometimento do nervo laríngeo recorrente.

Vale destacar que este nervo é o principal responsável pela capacidade de fala. 4

Infecções respiratórias

Por fim, temos as infecções respiratórias como sintomas do câncer de pulmão, principalmente quando elas acontecem com frequência.

Entre as infecções respiratórias mais comuns que podemos associar ao câncer de pulmão estão:

  • pneumonia;
  • bronquite;
  • infecções pulmonares bacterianas ou virais. 
câncer de pulmão sintomas

Quais os primeiros sintomas do câncer de pulmão?

O câncer de pulmão pode se espalhar para qualquer lugar do corpo, mas os principais sítios de disseminação a distâncias (as chamadas metástases) são ossos, adrenais, fígado e cérebro.4 

Isso posto, outros sintomas que precisamos ficar atentos são:

  • dor óssea;
  • icterícia (cor amarelada de mucosas e pele);
  • nódulos próximos à superfície do corpo;
  • alterações no sistema nervoso.

Como é feito o diagnóstico do câncer de pulmão?

O diagnóstico do câncer de pulmão é feito com uma avaliação completa que conta com:

  • anamnese (entrevista em que o médico conhecerá o paciente, seus hábitos, histórico médico e familiar);
  • exame físico.

Além disso, o médico poderá solicitar exames complementares (laboratoriais, de imagem e anatomia patológica) tais como:5

  • radiografia de tórax;
  • tomografia computadorizada (TC);
  • PET-scan;
  • ressonância magnética (RM);
  • broncoscopia
  • biópsia do tecido pulmonar para análise laboratorial.

A biópsia, neste cenário, ajuda o médico na definição se aquela lesão se trata de fato de um câncer e qual o tipo do tumor. 

Saber mais informações (popularmente o “nome e sobrenome” do câncer) é extremamente importante para escolha do tratamento adequado.5

Avaliados os sintomas do câncer de pulmão e feito o diagnóstico, também é necessário definir em qual estágio foi identificado o problema. 

A esta divisão em grupos damos o nome de estadiamento.

Leia também: Saiba mais sobre estadiamento do câncer

Agora que já falamos sobre os sintomas do câncer de pulmão e diagnóstico, chegamos ao final dessa jornada. 

E agora? O que fazer? 

Vamos responder essa pergunta no tópico a seguir.

Como tratar o câncer de pulmão?

O tratamento do câncer de pulmão pode ser feito de diversas formas, como: 

  • cirurgia;
  • radioterapia;
  • quimioterapia;
  • terapia-alvo;
  • imunoterapia.6,7

Essas opções tratam os sintomas do câncer de pulmão isoladamente ou combinadas entre si.

Além do mais, todas são programadas pelo médico especializado (Oncologista) que, com suporte multi-especialidade e disciplinar (cirurgião, radioterapeuta, médico nuclear, enfermeiro, fisioterapeuta, farmacêutico, psicólogo entre outros), irá propor ao paciente a melhor combinação caso a caso.

Neste artigo em especial, destacamos a terapia-alvo e imunoterapia, pois as duas envolvem tratar a doença com medicamentos oncológicos.

A terapia-alvo é um tratamento que inibe o crescimento e a disseminação de células cancerígenas com remédios prescritos para cânceres com características específicas (moleculares) que o médico consegue identificar a partir da análise genética do tumor. 8

Já a imunoterapia tem como função estimular o sistema imunológico do paciente para reconhecer e destruir as células cancerígenas com a ajuda de medicamentos que liberam o bloqueio do sistema imunológico e permitem que ele ataque as células tumorais.9

Essa segunda opção de tratamento é indicada para determinados subtipos de câncer de pulmão avançado ou metastático.

E quando o assunto são medicamentos para tratar o câncer de pulmão, ressaltamos que eles são caros e podem representar um grande desafio financeiro para vários pacientes.

Uma solução para fazer o tratamento do câncer de pulmão com medicamentos acessíveis é contar com os medicamentos genéricos.

Os genéricos são versões equivalentes aos medicamentos de marcas que tiveram suas patentes expiradas e têm os mesmos ingredientes ativos e a mesma qualidade e eficácia dos remédios de marcas. 

Isso faz com que eles sejam disponibilizados a um custo mais acessível aos pacientes que precisam.

As empresas que produzem medicamentos genéricos têm um papel fundamental para ampliar o acesso a tratamentos, como o de câncer de pulmão, e investem em pesquisas e desenvolvimentos para criar suas próprias versões genéricas de medicamentos que já existem para oferecê-los a um preço justo aos pacientes.

Como no caso da Natcofarma, uma empresa farmacêutica com foco em pesquisa e desenvolvimento, fabricação de ingredientes farmacêuticos ativos (APIs), formulações de dosagem acabada (FDF) e produtos especializados de nicho (DCN).

Os pesquisadores e cientistas da Natcofarma estão focados em criar inovações que ofereçam diferenças significativas na qualidade de vida dos pacientes em todo o mundo, incluindo aqueles que apresentam sintomas do câncer de pulmão e estão tratando a condição. 

Sabemos que essa disponibilidade de medicamentos genéricos pode ajudar a reduzir os custos do tratamento e torná-lo mais acessível para os pacientes.

Conclusão: sintomas do câncer de pulmão

É fundamental que você fique atento a qualquer um desses sintomas de câncer de pulmão que apresentamos aqui, principalmente se eles estiverem associados e se você se encaixa nos fatores de risco para essa doença, como o tabagismo.

Em todos os casos a nossa recomendação é que você procure por um médico para fazer uma avaliação completa do seu quadro e dos possíveis sintomas de câncer de pulmão que você apresenta..

E lembre-se: quanto mais cedo você tiver um diagnóstico de câncer de pulmão, maiores são as chances de você ter sucesso no tratamento e conseguir se curar.

Referências

1. INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (Brasil). Câncer. Tipos de câncer. Câncer de Pulmão. Rio de Janeiro: INCA, 2022. Disponível em: https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/cancer/tipos/pulmao 

2. ZAMBONI M. Epidemiologia do câncer do pulmão. J Pneumologia [Internet]. 2002Jan;28(1):41–7. Available from: https://doi.org/10.1590/S0102-35862002000100008

3. Pretreatment evaluation of non-small-cell lung cancer. The American Thoracic Society and The European Respiratory Society. Am J Respir Crit Care Med. 1997;156(1):320-32

4. Midthun, D. E., Clinical manifestations of lung cancer. In LILENBAUM, R. C.; VORA, S. R (Ed),  UpToDate. Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/clinical-manifestations-of-lung-cancer>. 

5. Nooreldeen R, Bach H. Current and Future Development in Lung Cancer Diagnosis. Int J Mol Sci. 2021 Aug 12;22(16):8661. doi: 10.3390/ijms22168661. PMID: 34445366; PMCID: PMC8395394.

6. Lemjabbar-Alaoui H, Hassan OU, Yang YW, Buchanan P. Lung cancer: Biology and treatment options. Biochim Biophys Acta. 2015 Dec;1856(2):189-210. doi: 10.1016/j.bbcan.2015.08.002. Epub 2015 Aug 19. PMID: 26297204; PMCID: PMC4663145.

7. Liu, SY.M., Zheng, MM., Pan, Y. et al. Emerging evidence and treatment paradigm of non-small cell lung cancer. J Hematol Oncol 16, 40 (2023). https://doi.org/10.1186/s13045-023-01436-

8. Zhou, Z., Li, M. Terapias direcionadas para o câncer. BMC Med 20 , 90 (2022). https://doi.org/10.1186/s12916-022-02287-3
9. Freire, Diego. (2019). Imunoterapia: a virada do sistema imunológico contra o câncer. Ciência e Cultura, 71(4), 13-15. https://dx.doi.org/10.21800/2317-66602019000400006

Veja também:

Contato

Entre em contato conosco através de nossos canais de atendimento.